Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Entenda como utilizar os e-books dentro do marketing digital

Com o advento da internet nossos hábitos mudaram tanto que já não é possível ignorar o marketing digital, mas por onde começar? Certamente, os e-books são uma ótima ideia e uma estratégia que precisa ser priorizada.

Essa mudança de hábitos vem das famosas Gerações Y e Z, que são as pessoas nascidas, respectivamente, em meados dos anos 1980 e 2000. Considerando o impacto da tecnologia na infância delas.

Naturalmente, faz toda diferença uma pessoa ter tido contato com computador, smartphones e tablets após os trinta anos de idade, ou já ter crescido com esses equipamentos desde a primeira infância.

É justamente aí que está a grande mudança de costumes. Que é também uma mudança na maneira de comprar e se relacionar com as marcas, o que não se limita apenas a produtos populares, mas a qualquer segmento.

Mesmo um cliente de perfil industrial tem, no fundo, um perfil definido pelos seus hábitos, você concorda? Ou seja, é alguém que se precisar fazer uma cotação certamente vai utilizar o recurso dos grandes buscadores como Google, Bing e Yahoo.

Além disso, é alguém que ao buscar soluções de divulgação da sua solução vai acabar recorrendo a marketplaces, redes sociais e afins. Logo, já não são apenas as marcas mais populares que precisam do marketing digital, mas todas as empresas.

Portanto, o velho lema de que você precisa “estar onde seus clientes estão”, ou ainda “quem não é visto não é lembrado”, continuam sendo verdadeiros. A grande mudança é que hoje é por meio do marketing online que você atinge essas pessoas.

Sobretudo, por meio do marketing de conteúdo, pois sempre que unido aos blogs e aos e-books, ele realmente pode mudar a realidade de uma marca na esfera online.

Então, se você quer compreender como utilizar as melhores estratégias de e-book dentro das suas ações de marketing digital, siga adiante na leitura.

O que exatamente é um e-book?

Algumas pessoas podem ficar na dúvida sobre o que exatamente é, ou como fazer um e-book. Ou mesmo se é preciso ser um autor consagrado e já publicado no mercado editorial para poder se dedicar a algo assim.

E-book significa eletronic book, ou seja, “livro eletrônico”. Então, um e-book de consultoria ambiental vai ser composto como um livro técnico a respeito desse assunto? Sim, porém ele pode assumir vários formatos diferentes.

É aí que está o ponto, na proposta. Na prática, não se trata exatamente de um livro no sentido mais exigente do termo, pois aqui o formato e a criatividade falam mais alto. Os livros feitos no formato antigo costumam ser lidos em extensão ePub, por exemplo.

Já o e-book é voltado exclusivamente para uma ação de marketing, portanto não é apenas um livro técnico digitalizado. Do começo ao fim, ele precisa oferecer um conteúdo de fácil leitura e mais enxuto (as letras são grandes e as páginas não são muitas).

Além disso, um bom e-book sempre vai ser dividido em tópicos, de modo que ensine o leitor a fazer algo na prática, e não apenas fique na teoria. Mesmo que seja na área ambiental, é possível fazer um do tipo “10 dicas para evitar…”, o que já foge da simples teoria.

Nesse sentido, trata-se mais de uma apresentação do que de um livro. Mas o desafio está no fato de que essa apresentação não pode soar comercial, entende? Ela precisa entregar conteúdo de qualidade e realmente resolver um problema na vida do leitor.

Portanto, é preciso fazer algo equilibrado, conforme as dicas que daremos abaixo. Se o assunto é algo como serviço de tradução, você pode muito bem dar várias dicas práticas, mostrar sua autoridade naquele assunto, mas não entregar tudo ali.

Para isso, é preciso lembrar que o e-book é parte de um funil de vendas, que ele compõe uma etapa (a de geração de leads) dentro de um processo maior. Sem pensar com essa visão macro, nenhum material será eficiente.

Leia também: Pop-ups: o que são e como utilizar?

Quais as vantagens?

Como vimos, o marketing de conteúdo é um processo que envolve várias etapas, e para um e-book trazer os melhores resultados ele precisa levar isso em conta. Para entender melhor a geração de leads, pense na sua própria experiência.

Hoje em dia, dificilmente alguém consegue navegar pelos sites e blogs sem encontrar algum formulário pedindo os dados de contato dos leitores, seja um blog de opinião política ou mesmo uma empresa de portaria e limpeza.

Nos dois casos, o que a plataforma quer é gerar leads, criar esses contatos que são pessoas que demonstram interesse naquele universo e, por isso, são clientes em potencial. Agora imagina fazer isso oferecendo algo em troca, como o e-book.

Por isso mesmo, esse tipo de conteúdo é ótimo para gerar autoridade à marca. No fundo, o visitante pensa: “Se esse site disponibiliza um material tão bom gratuitamente, imagina o conteúdo pago ou o serviço prestado”.

Outras vantagens imediatas é que isso aproxima a empresa do seu público, por ganhar a confiança das pessoas. Além de que também acaba educando os visitantes, por encaminhá-los por onde a marca deseja, no sentido de tomadas de decisão.

Por fim, os e-books são materiais excelentes para serem reaproveitados. Como eles são mais densos, após escrever um sobre confecção de roupas profissionais, certamente você vai ter conteúdo para várias outras publicações possíveis.

É possível transformar um e-book em artigos menores para o blog, em posts de redes sociais, em script para vídeos de vlogs e daí em diante. Além do mais, cada conteúdo menor vai ser de qualidade elevada, por ter origem no e-book.

Por dentro das dicas mais práticas

Agora você deve estar se perguntando: “Tudo bem, investir em um e-book realmente parece algo muito vantajoso, mas como colocar a mão na massa?”. Na verdade, boa parte do que dissemos já é um começo.

A primeira dica tem a ver com a persona e suas necessidades. Ou seja, se você vai falar sobre licenciamento e monitoramento ambiental, você precisa conhecer as dores de quem atua nessa área, para saber como resolver problemas.

No fundo, cada leitor só está ali porque precisa resolver um problema, você concorda? As pessoas buscam soluções o tempo todo na internet, daí que aqueles que sabem abordá-las do modo certo e na hora certa, tirem os melhores resultados.

Como no exemplo de oferecer um e-book para gerar leads. Depois vem a parte do texto, que precisa seguir o estilo da sua persona, seja ela mais formal e técnica, ou mais informal e descolada. Trata-se, realmente, de “falar a língua” do seu público.

Depois de descobrir qual o problema que você se propõe a resolver, e de estar seguro sobre qual linguagem seu público exige, é hora de estruturar o tema e o conteúdo. Uma dica é desenvolver vários tópicos, como capítulos, e se aprofundar em um por vez.

Por fim, lembre-se de que se trata de um conteúdo digital. Se você vai escrever sobre paisagismo comercial, imagine quanto o elemento visual pode ajudar (ou atrapalhar) na comunicação do que você quer passar.

Hoje existem freelancers e plataformas que oferecem o serviço de diagramação e formatação do seu e-book por valores justos. Assim, você entrega só o texto, e recebe de volta o material completo, com layout, fotos, imagens e até gráficos.

Colocando a estratégia na prática

Nada disso que foi dito até aqui faria sentido se não fossem os resultados práticos que os e-books trazem à rotina comercial de um negócio. De fato, como vimos ele cumpre um papel essencial no marketing online, que é o de geração de leads.

Se você trabalha com pintura em altura, por exemplo, há vários modos de colocar a mão na massa. O mais importante é sempre valorizar o conteúdo que você gera, e saber oferecê-lo estrategicamente na hora certa, não como algo marginal no site.

As dicas e maneiras mais valiosas são:

  • CTA: fazer call to action dentro de posts do blog;
  • Landing page: uma página exclusiva para ele;
  • Mídias sociais: não esquecer de fazer link em suas redes;
  • E-mail marketing: divulgar para a lista de leads.

O CTA é um “chamado para ação”, ou seja, você escreve um post sobre um assunto transversal, que tenha a ver com o conteúdo do blog, e coloca links ou banners que levam para a página de download do blog.

A página já pode ser uma landing page, que é uma área exclusiva voltada para uma ação, que pode ser uma venda, mas também um download, como no caso do e-book. A vantagem é que ela não tem menus ou dispersões, assim ele ganha destaque.

As redes sociais também são um recurso excelente para fazer seu e-book chegar às pessoas certas na hora certa, então não deixe de fazer links regulares.

O ideal é a cada quinze dias, mas dependendo do seu segmento o prazo pode aumentar ou diminuir. Se você trabalha com restauração de tacos, por se tratar de um serviço é bem provável que seus leads se renovem constantemente, então o prazo diminui.

Por fim o e-mail marketing, que é uma dica curiosa. A verdade é que o e-book serve para captar leads, mas não exclusivamente. Ao disparar a opção de download por e-mail, você pode captar pessoas que ainda não tinham visto o material.

Com isso vemos como os e-books são extremamente versáteis e promissores dentro das estratégias de marketing digital.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário sobre a matéria!

Sobre Nós

Agência de Marketing Digital em SBC, focada em Inteligência de Dados e Performance.

Somos uma Agência Parceira Oficial do Google, Facebook e RD Station.

Posts Recentes

Curta a nossa FanPage

Parcerias Oficiais

Receba nossos Conteúdos