Black Friday: quando e como surgiu a data promocional?

Black Friday quando e como surgiu a data promocional
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Confira agora a origem da data mais esperada pelos consumidores e pelas lojas de todo o mundo.

A Black Friday é uma das datas mais esperadas do comércio, tanto da parte do vendedor quanto dos clientes.

Com certeza você já ouviu alguém falar que vai aguardar esse evento para comprar aquele produto tão desejado com um preço melhor, não é? Quem trabalha no comércio também sabe que é só chegar o segundo semestre que as preparações já começam.

Mas você sabe de onde saiu essa tradição e como ela chegou aqui no Brasil? Se você ainda não sabe, é só ler este texto que vamos desvendar esses mistérios que envolvem a data promocional mais esperada no ano!

Onde e como surgiu a Black Friday

A Black é uma promoção de origem estadunidense, mas hoje já é adotada em todo o mundo, inclusive aqui no Brasil. Mas a tradição dos Estados Unidos é diferente da que temos aqui. Por lá, o evento acontece logo após o feriado de Ação de Graças, com filas enormes durante a madrugada. Certamente você já viu essas cenas pela internet e pela televisão.

Na versão americana, os consumidores enchem as lojas de todos os setores para procurar os produtos com melhor desconto. Os preços lá chegam a baixar até 90% do preço original.

A data já é realizada há décadas por lá, mas foi em 2001 que a tradição ficou realmente forte e os lucros começaram a ser bem significativos para os vendedores. Desde então, é o maior dia de compras do ano nos Estados Unidos.

Como a Black Friday ganhou o mundo

Vendo o sucesso das vendas por lá, não demorou muito até que outros países adotassem essa tradição também. No Canadá, a promoção é realizada também no dia de Ação de Graças, embora a data seja comemorada cerca de um mês antes que nos Estados Unidos.

Já no México, a data coincide com a americana, mas é um feriado em comemoração ao aniversário da revolução de 1910, considerado o evento mais importante da história mexicana. No entanto, o nome dado por lá é “El buen fin”, ou “o bom final de semana”.

Já no Brasil, o evento teve início em 2010 e figura como uma das melhores épocas de vendas para o lojista. Mas a promoção por aqui não se configura por um só dia. Claro, a sexta-feira de novembro, acompanhando a data americana, é a que tem os melhores preços, porém, temos a tradição de estender um pouco mais:

  • Cyber Monday: vendas realizadas de forma online na primeira segunda-feira após a Black, outra maneira de impulsionar as vendas pela internet também. A promoção também é realizada nos Estados Unidos;
  • Black Week: uma semana inteira de promoções com descontos especiais;
  • Black November: no Brasil, existem lojas que aproveitam a Black Friday e estendem durante todo o mês de novembro.

Black Friday e o comércio online

Como você viu, a Black Friday nasceu no comércio físico e as filas são o maior símbolo dessa data promocional. Mas, com a ascensão da internet e dos e-commerces, o foco deixou de ser exclusivamente a lotação das lojas.

Atualmente, a tradição envolve virar a noite na frente do computador para pegar os melhores preços da data. Essa tradição, inclusive, foi reforçada durante novembro de 2020, quando a pandemia impediu pessoas em todo o mundo de promover aglomerações.

E não foi uma data de prejuízos: a data faturou 27,7% a mais do em 2019, segundo o site da InfoMoney. Para 2021, a promessa é que, com a reabertura do comércio, as vendas fiquem divididas entre o comércio físico e o online, mas as expectativas continuam altas.

Dicas para aproveitar melhor a Black Friday

Apesar de nem sempre ter descontos altos como a tradição americana, a Black Friday no Brasil ainda representa uma ótima oportunidade para quem economizou durante o ano e quer comprar aquele item tão desejado.

Por isso, separamos algumas dicas interessantes para quem quer aproveitar a promoção sem cair em prejuízos:

  • Tenha cuidado com ofertas tentadoras demais e muito abaixo da média de preços;
  • Para compras online, verifique se há um cadeado no canto da barra de endereços da página. Isso quer dizer que você está em uma página segura;
  • Prefira pagar com cartão de crédito. Caso haja algum problema com a compra, é mais fácil conseguir o ressarcimento junto ao banco;
  • Faça uma pesquisa de preços cerca de um mês antes da Black Friday. Algumas lojas sobem o preço dias antes e voltam ao preço original, dando a ideia de falsa promoção;
  • Para lojas que você não conhece, pesquise a reputação junto aos órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. Outra opção é consultar sites de reclamação, onde os clientes dão seu depoimento em caso de problemas.

Com tudo isso organizado, é só fazer sua lista, aproveitar os descontos e se preparar para as compras na Black Friday!